Gadget

This content is not yet available over encrypted connections.

Gadget

This content is not yet available over encrypted connections.

Tuesday, February 16, 2010

Tom Zé no Ciclo: Brasil de Todos os Sons - Mostra de Documentários Musicais Brasileiros

Cineclube Lanterninha Aurélio
Projeto Cultural CESMA -Santa Maria/RS - desde 1978
Filiado ao CNC - Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
Cesma Vídeo ( Locadora da Cesma )


17/02/2010
Fabricando Tom Zé
Direção: Décio Matos Jr
2007 / 90 min


Tom Zé é considerado uma das figuras mais originais da música popular brasileira. Ele nasceu em Irará, no interior da Bahia. Lá aprendeu a tocar violão e começou a fazer suas primeiras canções, que eram sobre pessoas e acontecimentos locais. Apesar de não considerar sua voz propícia para o canto, Tom Zé mudou-se para Salvador e conseguiu uma bolsa para cursar a Faculdade de Música da Bahia. Em 1968 foi a São Paulo, levado por Caetano Veloso e Gilberto Gil, para integrar-se ao movimento tropicalista. Porém, pouco após ganhar o festival de música da TV Record com a canção "São Paulo, Meu Amor", Tom Zé caiu no esquecimento, por manter-se fiel aos seus ideais.

Nos anos 70, fez trabalhos experimentais e experimentou o ostracismo. "Ele é o mais tropicalista dos tropicalistas. Caetano, Gil e Gal optaram por caminhos mais sensíveis, sem se comprometer. Tom Zé acabou ficando com a fama de artista excêntrico por conta de experiências musicais com enceradeiras e, também, por hábitos inusitados.

Foi apenas nos anos 90 que Tom Zé foi redescoberto, quando o artista David Byrne lançou alguns de seus discos fora do país. A partir de então Tom Zé passou a ter uma carreira sólida no exterior, onde tornou-se mais popular do que dentro de seu próprio país.

O filme mistura diferentes formatos de vídeo, digital , super 8 e animação para mostrar uma detalhada visão do universo musical de Tom Zé, cujo fio condutor é sua turnê pela Europa em 2005.



--

Próximas Exibições

24/02/2010
Simonal - Ninguém sabe o duro que dei
Direção: Cláudio Manoel / Micael Langer / Calvito Leal
2009 / 90 min

Março

03/03/2010
Vinicius de Moraes
Direção: Miguel Faria Jr.
2005 / 120 min

10/03/2010
Loki – Arnaldo Baptista
Direção: Paulo Henrique Fontenelle
2009 / 120 min

17/03/2010
Titãs - A Vida Até Parece Uma Festa
Direção: Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves
2008 / 95 min

24/03/2010
Botinada! A Origem Do Punk no Brasil
Direção: Gastão Moreira
2006 / 110 min

31/03/2010
Sou Feia Mas Tô Na Moda
Direção: Denise Garcia
2005 / 60 min

--

Cineclube Lanterninha Aurélio

Debates e sessões - quartas-feiras - 19 horas - entrada franca
Auditório João Miguel de Souza - Centro Cultural Cesma – 3º andar
Rua Professor Braga, 55 - Centro - Santa Maria / RS
Telefone - 55 3221 9165 - 3222 8544

www.cineclubelanterninhaaurelio.blogspot.com
cineclubelanterninhaaurelio@gmail.com
twitter.com/cinelanterninha




Grito Rock Santa Maria: 4 dias de rock & artes integradas


Grito Rock Santa Maria: 4 dias de rock & artes integradas

O Grito Rock ganha sua edição mais volumosa em 2010. Mais de 80 cidades do Brasil e alguns vizinhos da América Latina realizam, variando a duração, o formato e o conteúdo, este que que é, sem dúvida, o maior festival integrado do mundo.

Em Santa Maria, o Macondo Coletivo (ponto referencial do Circuito Fora do Eixo na região sul) realiza pela segunda vez o festival no centro do Rio Grande do Sul. De 17 a 20 de fevereiro, enquanto ainda estiverem ecoando os tambores do carnaval, uma programação repleta de música, cineclubismo, artes visuais e teatro tomará conta da cidade, ocupando não só o Macondo Lugar – casa do Macondo Coletivo – mas também o SESC-SM, o Teatro Universitário Independente e a Sala Dobradiça.

Confira agora a programação completa do Grito Rock Santa Maria:
Abertura Oficial Grito Rock Santa Maria + Vernissage Exposição Projeto Tapume – Sala Dobradiça no SESC
Data: 17/02
Hora: 19h
Local: SESC_SM
Entrada franca

Cineclube Macondo
Filme: Quarto de Espera (Direção: Bruno Carboni e Davi Pretto, 12min, 2009) + Bate-papo com os Coletivos Esmero e Veneta (Poa)
Data: 18/02
Hora: 18h
Local: SESC_SM
Entrada franca
Sala Dobradiça: “Atropelo”

Data: 18/02
Hora: 23h
Local: Sala Dobradiça – Macondo Lugar
Entrada franca

Espetáculo Teatral:

“Piquenique no Front”

Data: 20/02
Hora: 20:30h
Local: Teatro Universitário Independente
Ingresso: R$ 5 ou R$ 3 + 1kg de alimento

Circuito Elétrico no Grito Rock
Exposição de fotos: Corpo e Poesia
Wandeclayt e Carol Ferreira

Programação musical Grito Rock Santa Maria

Quarta 17/02

Hard Brasil (Santa Maria/RS)
Chá das Cinco (Santa Maria/RS)
Airen’terre (Santa Maria/RS)

Local: Macondo Lugar
Hora:23h
Ingresso: R$ 5ou R$ 3 + 1 kg de alimento
—————————————————————————————————————————————————————————————-
Quinta 18/02

Stereologica (Rio de Janeiro/RJ)
Rinoceronte (Santa Maria/RS)
Impressionistas (Porto Alegre/RS)
Madame Machado (Rio de Janeiro/RJ)

Local: Macondo Lugar
Hora: 23h
Ingresso: R$ 8 ou R$ 5 + 1kg de alimento

—————————————————————————————————————————————————————————————–

Sexta 19/02

Ventores (Santa Maria/RS)
Catavento de Bolso (Esteio/RS)
Velha Armada (Pelotas/RS)
Telecines (Porto Alegre/RS)

Local: Macondo Lugar
Hora: 23h
Ingresso: R$8 ou R$ 5 + 1 kg de alimento
——————————————————————————————————————————————————————————————

Sábado 20/02

Gru (Pelotas/RS)
Reverso Revolver (Porto Alegre/RS)
Duques (Rio de Janeiro/RJ)

Local: Macondo Lugar
Hora: 23h
Ingresso: R$ 8 ou R$ 5 + 1 kg de alimento



http://macondocoletivo.wordpress.com/2010/02/05/grito-rock-santa-maria-4-dias-de-rock-artes-integradas

o ultimo espetáculo desta terra

o ultimo espetáculo desta terra
19/02/2009
tui duque de caxias n° 380
20:30
entrada franca

teatro fora do eixo

EXÓTICA 3


Dj Maxx apresenta:

EXÓTICA 3

Edição: HAIR DESIGN QUEENS

Na pista: Madonna, Lady Gaga, Village People,
Boney M, Rihanna, Abba, Pink, Daft Punk...

+ cortes de cabelo free (somente cortes exóticos)
By: Iury Couffer

Barcelona: 20-02-2010
Sábado 23 hs
r$ 10,00

Barcelona Bar & Danceteria (Barão do Triunfo, 1972, entre as avenidas Presidente Vargas e Medianeira)

Wednesday, February 03, 2010

Ciclo : Brasil de Todos os Sons - Mostra de Documentários Musicais Brasileiros - Cineclube Lanterninha Aurélio

Cineclube Lanterninha Aurélio
Projeto Cultural CESMA -Santa Maria/RS - desde 1978
Filiado ao CNC - Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria
Cesma Vídeo ( Locadora da Cesma )

Ciclo Brasil de Todos os Sons - Mostra de Documentários Musicais Brasileiros


Fevereiro

03/02/2010
Rua da Escadinha 162
Direção: Márcio Câmara
2003 / 18 min (Acervo Programadora Brasil)


Documentário sobre o Museu Christiano Câmara, que contém mais de 20 mil peças em sua coleção, incluindo discos de vinil, fotografias, revistas e enciclopédias. Christano, que começou como um simples colecionador, é hoje uma das mais importantes referências culturais em todo o país.




Noel - Poeta da Vila
Direção: Ricardo Van Steen
2006 / 110 min


Aos 17 anos Noel Rosa (Rafael Raposo) é um jovem engraçado, que possui um defeito no queixo e gosta de improvisar quadras debochadas para os amigos. Noel estuda medicina e toca numa banda regional, com outros garotos do bairro.
Noel gosta da companhia de operários, negros favelados e prostitutas, com quem rapidamente faz amizade. Até que um dia conhece Ismael Silva (Flávio Bauraqui), compositor que o desafia a compor um samba. Noel usa uma paródia ao Hino Nacional para compor "Com Que Roupa?", que faz grande sucesso nas rádios de todo país. A partir de então ele se dedica de vez ao mundo do samba. Entre juras de amor e duelos de samba, o irreverente filósofo do samba dribla os professores, a família e até a polícia pra viver uma vida intensa, regada a muita bebida e cigarro.
O longa ainda mostra os grandes parceiros de Noel, além do já citado Ismael, temos a oportunidade conhecer os grandes cantores da época de ouro do rádio, como Wilson Batista, Francisco Alves, Aracy de Almeida, Papagaio e Cartola.




10/02/2010
Nelson Sargento
Direção : Estevão Ciavatta
1997 / 22 min (Acervo Programadora Brasil)


Retrato biográfico do sambista Nelson Sargento durante uma visita ao Morro da Mangueira – Rio de Janeiro, compositor de Agoniza mas não morre um dos sambas mais aplaudidos na história da nossa música.

Batuque na Cozinha
Direção : Anna Azevedo
2004 / 20 min (Acervo Programadora Brasil)


O filme apresenta as “tias” Eunice, Doca e Surica – Pastoras da Velha Guarda da Portela, conhecidas e respeitadas no mundo do samba por comandar tradicionais rodas de fundo de quintal, eventos que remontam ao século 19, quando baianas da Praça XI, como Tia Ciata, abriam seus quintais para batucadas, umbigadas, capoeira e samba. “O samba nasceu e cresceu no quintal dessas tias”, afirma Tia Eunice.


O Mundo é uma Cabeça
Direção: Bidu Queiroz e Cláudio Barros
2004 / 17 mim ( Acervo Programadora Brasil )


O mundo é uma cabeça é um registro do movimento musical pernambucano manguebeat., movimento criado na primeira metade dos anos 90, com depoimentos de Chico Science, Fred 04, Otto, Mestre Ambrósio, Siba Veloso, o documentário traz imagens de shows e revela como o movimento foi criado.

Manuel Inácio e a música do começo do mundo
Direção: Leonardo Alves
15 min / 2008 (Acervo Revelando Os Brasis - vol 2 )


Manuel Inácio, 85 anos, agricultor, aprendeu a tocar pife com o pai aos 12 anos idade. Detentor de um vasto repertório musical, aprendido de ouvido, é admirado por todos os pifeiros que o conhece. Mas, em 2004, morre a amada do velho pifeiro levando-o a fazer um juramento de nunca mais tocar.

Jorjão
Direção : Paulo Tiefenthaler
2005 / 18 min (Acervo Programadora Brasil)



Um perfil do diretor de bateria de escolas de samba, Mestre Jorjão. Ele fala da sua relação com os ritmistas, da sua criatividade na hora de criar as famosas "Paradinhas\", da polêmica que causou ao introduzir uma batida funk na bateria da Unidos da Viradouro e de como começou na bateria da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel. O filme traz fortes imagens da bateria da Mocidade evoluindo no desfile de carnaval na Avenida Marquês de Sapucaí sob comando do mestre




17/02/2010
Fabricando Tom Zé
Direção: Décio Matos Jr
2007 / 90 min


Tom Zé é considerado uma das figuras mais originais da música popular brasileira. Ele nasceu em Irará, no interior da Bahia. Lá aprendeu a tocar violão e começou a fazer suas primeiras canções, que eram sobre pessoas e acontecimentos locais. Apesar de não considerar sua voz propícia para o canto, Tom Zé mudou-se para Salvador e conseguiu uma bolsa para cursar a Faculdade de Música da Bahia. Em 1968 foi a São Paulo, levado por Caetano Veloso e Gilberto Gil, para integrar-se ao movimento tropicalista. Porém, pouco após ganhar o festival de música da TV Record com a canção "São Paulo, Meu Amor", Tom Zé caiu no esquecimento, por manter-se fiel aos seus ideais.

Nos anos 70, fez trabalhos experimentais e experimentou o ostracismo. "Ele é o mais tropicalista dos tropicalistas. Caetano, Gil e Gal optaram por caminhos mais sensíveis, sem se comprometer. Tom Zé acabou ficando com a fama de artista excêntrico por conta de experiências musicais com enceradeiras e, também, por hábitos inusitados.

Foi apenas nos anos 90 que Tom Zé foi redescoberto, quando o artista David Byrne lançou alguns de seus discos fora do país. A partir de então Tom Zé passou a ter uma carreira sólida no exterior, onde tornou-se mais popular do que dentro de seu próprio país.

O filme mistura diferentes formatos de vídeo, digital , super 8 e animação para mostrar uma detalhada visão do universo musical de Tom Zé, cujo fio condutor é sua turnê pela Europa em 2005.




24/02/2010
Simonal - Ninguém sabe o duro que dei
Direção: Cláudio Manoel / Micael Langer / Calvito Leal
2009 / 90 min


História da ascensão e queda de Wilson Simonal (1939-2000), cantor que conseguiu status de estrela numa época em que no Brasil isso era raridade para artistas negros. De origem humilde, ele ganhou destaque na televisão nos anos de 1960, rivalizando com o domínio de Roberto Carlos e outros ídolos da Jovem Guarda. No auge da fama, dividiu o palco com a cantora Sarah Vaughan, em visita ao Brasil. Acompanhou a seleção brasileira ao México na conquista do tricampeonato, em 1970, e até arriscou a reflexão política sobre a negritude, na canção "Tributo a Martin Luther King", composta em parceria com Ronaldo Bôscoli.

Um incidente nunca esclarecido, envolvendo agentes do DOPS e seu contador Raphael Viviani, lançaram sobre ele um processo criminal e a suspeita de que fosse delator para as forças de repressão. Esse processo foi muito desgastante para Simonal e sua família, é como se milhares de discos não tivessem sido vendidos , os fotógrafos passaram a ignorara sua presença pública, os shows diminuiram, os artistas da época não deram apoio. Assim vieram os problemas com o alcoolismo vindo a morrer pelas complicações da bebiba.

O documentário conta com depoimentos de Ziraldo, Chico Anísio , Nelson Motta e dos filhos Max de Castro e Wilson Simoninha.



--

Março

03/03/2010
Vinícius
Direção: Miguel Faria Jr.
2005 / 120 min


Poeta essencialmente lírico, o poetinha (como ficou conhecido) notabilizou-se pelos seus sonetos. Conhecido como um boêmio inveterado, fumante e apreciador do uísque, era também conhecido por ser um grande conquistador. O poetinha casou-se por nove vezes ao longo de sua vida.

Sua obra é vasta, passando pela literatura, teatro, cinema e música. No campo musical, o poetinha teve como principais parceiros Tom Jobim, Toquinho, Baden Powell e Carlos Lyra. A montagem de um show é o ponto de partida para a reconstituição de uma trajetória sem paralelos no cenário cultural do país.
A vida, os amigos, os amores de Vinicius de Moraes, autor de mais de 400 poesias e cerca de 400 letras de música. A essência criativa do artista e filósofo do cotidiano e as transformações do Rio de Janeiro através de raras imagens de arquivo, entrevistas e interpretação de muitos de seus clássicos. Com depoimentos e atuações musicais Caetano Veloso, Carlos Lyra, Chico Buarque, Ferreira Gullar, Edu Lobo, Francis Hime, Gilberto Gil, Miúcha, Maria Bethânia, Tonia Carrero, Toquinho, Yamandú Costa, Adriana Calcanhoto, Mariana de Moraes, Sérgio Cassiano, Zeca Pagodinho, Mart` nália.

Antes da exibição às 18h e 15 min o grupo musical Os filhos da Outra fará uma homenagem fazendo releituras das canções do poeta.



10/03/2010
Loki – Arnaldo Baptista
Direção: Paulo Henrique Fontenelle
2009 / 120 min


A cinebiografia de Arnaldo Baptista, fundador dos Mutantes, tem sua narrativa costurada por depoimentos emocionantes do artista, enquanto o próprio pinta um quadro emblemático. Embalado por músicas que marcaram época, o filme revela a trajetória de um dos maiores nomes do rock brasileiro.

O Documentário é embalado por músicas que marcaram época. Depoimentos fortes e imagens raras ilustram a rica e muitas vezes misteriosa história de vida do compositor, cantor, baixista e pianista. A narrativa é ao mesmo tempo poética, dramática e divertida, costurada com delicadeza por entrevistas emocionantes do artista, enquanto o próprio pinta um imenso e emblemático quadro.

É embalado por músicas que marcaram época. Depoimentos fortes e imagens raras ilustram a rica e muitas vezes misteriosa história de vida do compositor, cantor, baixista e pianista. A narrativa é ao mesmo tempo poética, dramática e divertida, costurada com delicadeza por entrevistas emocionantes do artista.

Loki traz a trajetória de Arnaldo desde a infância, passando pela fase de maior sucesso como líder dos Mutantes, pelo casamento com a cantora Rita Lee e, depois, a separação. Passa também pela depressão que devastou sua vida após o fim do grupo e que o levou a tentar o suicídio, sua carreira solo, a reaproximação com o irmão e integrante dos Mutantes Sérgio Dias, culminando com a volta da banda em 2006 (com Zélia Duncan no lugar de Rita Lee) e com o show em homenagem à Tropicália realizado no Barbican Centre, em Londres.

Registros recentes de Arnaldo em Juiz de Fora (MG), onde mora com a mulher, Lucinha Barbosa, mostram o atual estado de espírito do artista, que ainda toca piano, teclado, bateria e baixo, mas hoje dedica a maior parte de seu tempo à pintura. Todas as fases da vida do músico são lembradas sob diferentes pontos de vista.

Com depoimentos de Tom Zé, Sérgio Dias, Nelson Motta, Gilberto Gil, Roberto Menescal, Liminha, Sean Lennon, Nelson Motta, Lobão, Dinho Leme, Rogério Duprat, Kurt Cobain, Sean Lennon e Devendra Banhart



17/03/2010
Titãs - A Vida Até Parece Uma Festa
Direção: Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves
2008 / 95 min


Quando o disco "Cabeça Dinossauro" foi lançado, Branco Mello comprou uma câmera já pensando em fazer um documentário e com seus companheiros de banda começou a registrar tudo que acontecia com eles.

Eles partiram das mais de 200 horas de material original e de uma ampla pesquisa nas emissoras de TV, vieram os programas de auditório, videoclipes e entrevistas.

A soma desse conteúdo revela personagens incríveis e momentos inesquecíveis: o início underground em São Paulo, o primeiro sucesso Sonífera Ilha, as prisões por envolvimento com drogas, o antológico show Cabeça Dinossauro, os bastidores das gravações do álbum Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas, o sucesso nos grandes festivais, as saídas de Arnaldo Antunes e Nando Reis, a morte trágica de Marcelo Fromer, as viagens pelo Brasil e o mundo.

O resultado é um documentário musical de longa-metragem que não apenas conta a história da banda, mas mostra a irreverência, a emoção, o bom humor e as aventuras dos Titãs desde os primórdios até hoje em dia. A história dos Titãs, contada pelos próprios Titãs.




24/03/2010
Botinada! A Origem Do Punk no Brasil
Direção: Gastão Moreira
2006 / 110 min


Botinada narra as origens do punk rock no Brasil, sua primeira fase (1976 - 1984) e o paradeiro de seus protagonistas. Foram 4 anos de pesquisa, 77 pessoas entrevistadas, milhares de horas nas ilhas de edição, 200 horas de vídeo e muitas imagens raras e inéditas compiladas pela primeira vez.

Foi por causa do punk que eu descobri que poderia montar uma banda, tocar e compor. Poderia basicamente qualquer coisa. Até mesmo arriscar fazer um documentário.
Resolvo então me concentrar na turbulenta chegada do movimento por aqui. Parto para a pesquisa. Começo a rastrear os entrevistáveis. Quem são? Onde estão? O que eles fazem hoje em dia? Me pego diante de uma insolúvel espécie de gincana norteado por pistas falsas.

Todo o material que encontro está em condições precárias: fitas de vídeo mofadas e jornais caindo aos pedaços. Não poderia ser diferente. Vou atrás de todos os vestígios, tento juntar o máximo de material possível antes que seja tarde. Os punks me recebem muito bem. Eles transbordam emoção e sinceridade nos depoimentos. Depois de duas décadas, conseguem o distanciamento necessário pra ver toda essa história com bom humor. Os ricos detalhes permanecem num arquivo empoeirado na memória.
Botinada traz à tona essa incrível história contada pelos punks que vivenciaram de corpo, alma e jaqueta de couro essa caótica jornada.

Gastão Moreira



31/03/2010
Sou Feia Mas Tô Na Moda
Direção: Denise Garcia
2005 / 60 min


O funk carioca está repleto de MCs e bondes formados por mulheres. No mercado dos bailes, as atrações femininas são essenciais ao sucesso da noite. Envolvidos na produção destas festas estão equipes de som, empresários, DJs, donos e funcionários de clubes, equipes de iluminação, ambulantes vendendo comidas e bebidas nos locais e muitos freqüentadores. Trata-se de uma economia sendo sustentada pelo desejo e talento de uma enorme população que vive nas favelas e subúrbios cariocas.

As mulheres de atitude que participavam do movimento resolveram contra-atacar e começaram a segurar o microfone para passar as suas próprias mensagens. Assumiram-se como uma espécie de feministas, continuando com a linha vulgar e erotizada que os homens já vinham fazendo, mas na visão do sexo frágil, que já não era mais tão frágil assim. Personas como Tati Quebra Barraco se tornaram famosas e começaram a fazer shows em boates para riquinhos da Zona Sul carioca.

Sou Feia Mas To Na Moda (nome de uma das músicas de maior sucesso da Tati Quebra Barraco) também da voz à ala masculina, entrevistando o mais duradouro expoente do gênero o DJ Marlboro.



--

Cineclube Lanterninha Aurélio

Debates e sessões - quartas-feiras - 19 horas - entrada franca
Auditório João Miguel de Souza - Centro Cultural Cesma – 3º andar
Rua Professor Braga, 55 - Centro - Santa Maria / RS
Telefone - 55 3221 9165 - 3222 8544
cineclubelanterninhaaurelio@gmail.com
twitter.com/cinelanterninha

alicerce liberal + djs : Alex Phantasma e Maxx Chami



The Groove Music Hall
apresenta : Show com a banda Alicerce Liberal

Nação Zumbi, Mundo Livre S/A. Caetano e Jorge Mautner, Los Hermanos, Pedro Luís e a Parede, Otto...
e mais um trio de composições próprias.

+ djs : Alex Phantasma e Maxx Chami
LET’S ROCK! vol 2
Uma festa do mais puro rock & roll

The Groove Music Hall
Angelo Uglione 1522

sexta : 05/02/2010
23h
ingresso : r$ 6,00
Estudantes pagam meia entrada

agenda macondo lugar



agenda macondo lugar
Quarta 03/02 - Tarantinesca!

A nova festa do Macondo promete ser um arraso!!! Se você está a fim de curtir uma discotecagem jovial baseda nos clássicos do rock da década de 50 e mais um punhado de trilhas de filmes bacanas & classudos, chega junto!!

Início: 23h
Ingresso: R$ 5
ou R$ 3 se você encarar um visual de época, ok?

Quinta 04/02 - Ventores

Antes de embarcar para um tour pelo Grito Rock Sul, os Ventores convidam a camaradagem para mais uma sessão enérgica de indie rock!!! Compareça e apoie as bandas autorais da cidade...e de quebra, curta a discotecagem mais rocker de Santa Maria.

Início: 23h
Ingresso: R$ 7
Free para estudantes até a meia-noite



Sexta 05/02 - Os Marias

Toda a sem-vergonhice do rock gaúcho na performance d'Os Marias...é só cair na gandaia e ser feliz!!!

Início: 23h
Ingresso: R$ 8
Entrada franca para estudantes até a meia-noite

Sábado 06/02 - Tributo Mutantes/Pink Floyd

Noite histórica: a Jardim Elétrica homenageia a melhor banda da história do rock brasileiro, e na abertura, a Tranze se reunepara revisitar a psicodelia dos ingleses do Pink Floyd. Não se atreva a perder!

Início: 23h
Ingresso: R$ 6

Programa TEATRO FORA DO EIXO.

Dias 05 e 12 de Fevereiro, sexta-feira, estréia no TUI o espetáculo 'O Abajur Lilás', de Plínio Marcos, às 20:30 horas. Como sempre, a entrada é gratuita.

A amarga realidade brasileira de forma explícita diante do público, que se faz cúmplice da violência de uma parcela da sociedade que vive em situações extremas. Prostitutas submetidas a opressões, humilhações e torturas de um inescrupuloso homossexual, dono do prostíbulo, e seu violento serviçal. O valor da vida reduzido a menos que um abajur lilás.


Escrita a 40 anos atrás a peça de Plínio marcos é impressionantemente atual, e o público que a assiste passivo, é um retrato fiel da sociedade.


Ficha Técnica
Direção: Felipe Martinez.
Elenco: Aline Ribeiro, Cauã Kubaski, Deivid Gomes, Juliet Castaldello, Luiza de Rossi.



A Mocidade Exalta a Sétima Arte ( Cineclubismo itinerante ) 06/02 - 21 h

A Mocidade Exalta a Sétima Arte

Cineclubismo itinerante

Exibição de Filmes de Samba ( cineclube lanterninha / programadora brasil )


Alma Craioca - Um Choro de Menino / 5 min / 2002

Nelson Sargento / 1997 / 20 min

Batuque na Cozinha / 2004 / 20 min

Jorjão / 2005 / 20 min


Após a exibição

Roda de Samba + Show com a bateria da Escola Mocidade Independente das Dores

quando: sábado 06/02/2010
21h - entrada franca
local: Escola Mocidade Independente das Dores

Alameda Santiago Do Chile nº 242 Atrás do Fórum


---

Parcerias / Apoios

Escola de Samba Mocidade Independente das Dores

Cesma

Cineclube Lanterninha Aurélio / Cineclubismo itinerante

Programadora Brasil / Central de Acesso ao Cinema Brasileiro

Bunker Média / Estúdio Fotográfico Escola de Fotografia




Barcelona Bar & Danceteria


Programação deste final de semana:

Sexta-feira, dia 5
Alex Casanova
R$ 8

Sábado, 6
Música ao vivo com Dirlei
R$ 10

Barcelona Bar&Danceteria(Barão do Triunfo, 1972, entre as avenidas Presidente Vargas e Medianeira)


Barcelona Bar & Danceteria (Barão do Triunfo, 1972, entre as avenidas Presidente Vargas e Medianeira)